sexta-feira, 17 de julho de 2009

O "Twist"

Se minha vida fosse uma equação, seria daquelas cheias de variáveis e com pouquíssimas constantes . Aquelas que o seu professor coloca na prova final pra ferrar com todo mundo.

Ela vai criando constantes, e eu me adapto. Estabelece-se uma dinâmica, uma rotina. Me apego às coisas boas e aprendo a viver com as coisas ruins.
Depois de um tempo indeterminado, algumas coisas, sultimente, começam a mudar. Mudanças mínimas que se convergem e resultam em mudanças maiores. Imagine-as como as partículas do caos que se uniram para que ocorresse o Big Bang. Só que no meu caso, o que acontece é o Twist.
Twist é o nome carinhoso qu eu dei para as grandes mudanças que ocorrem na minha vida de tempo em tempo, virando-a de cabeça para baixo e estabelecendo uma rotina inteiramente nova. Ainda nem completei duas décadas e já tive vários twists.

O primeiro foi quando eu era pequena e meu pai conseguiu um emprego em outro estado. Me afastei da minha família, limitando-me a meu pai, minha mãe e minha irmã. Tive que refazer minhas amizades... mas eu era criança e a experiência nova me fez bem.
Depois tiveram alguns Twists de menor escala e o maior Twist que eu já tive na vida até agora. O Black Hole. Até hoje tento me recuperar dele.

Foi quando meus pais se separaram. A cidade tranqüila foi substituída por uma metrópole ensandecida, a casa com paredes tom de salmão, jardim, vizinhos para quem você acena todo dia, foi substituída por um apartamento apertado, com vizinhos que se recusam a tomar o mesmo elevador que você. Nenhum amigo. A família linda que era invejada e adorada por todos, reduzida a uma mãe solteira com alguns parafusos a menos, uma irmã mais velha irresponsável e boba e um pai que abdicou de suas funções.
A Alle que todos amavam, idolatravam, queriam um pedaço... morta.

Não estou usando o Black Hole como desculpa para meus problemas e defeitos de agora, mas ele foi um forte contribuinte. Não fico me lamentando por ele ter acontecido. Bola pra frente. O problema é que o próximo Twist da minha vida está começando a dar sinais. Acho que esse vai ser um inteiramente benéfico... mas sempre que eles acontecem eu me lembro do Black Hole. O buraco negro do meu coração ameaça engolfar as partes que eu estou consegui recuperar. Um dia faço um post falando só do Black Hole e do meu pai.

Já gastei muito tempo me apegando à dor. Agora estou conseguindo voltar a ser a Alle que um dia fui.
Minha vida não é, não foi, e nunca será fácil. Mas aprendi a ver seu lado bom, suas alegrias (que não são poucas) e a sabedoria que eu poderia tirar do meu sofrimento.
Pra você que se identificou com meus Twists, algumas dicas para se preparar para eles.



1 – Relaxe

Vá ao cinema ver uma comédia e ria até das piadas sem graça. Se arrume bastante, fique de parar o trânsito até pra ir comprar pão. Vá para nights e dance. Escute suas músicas favoritas, dance e cante no chuveiro. Brinque com seu animal de estimação. Com o estado de espírito tranquilo você terá mais cabeça fria para lidar com as situações do Twist. Ajuda você a não pirar.

2- Elimine insatisfações.



Está adiando sua dieta há milênios? Está deixando um trabalho pra última hora? Não, não. Hora de arregaçar as mangas e cuidar de si mesmo. Quando você enfrenta um twist, qualquer probleminha vira motivo para depressão crônica, então elimine rápido o máximo de insatisfações. MAS NADA DE ESTRESSE! Apenas um tranquilo esforço!

3 – Conserve as amizades


Quer se reconciliar com algum amigo? A relação com alguém esfriou? Está insatisfeita para resolver sua relação com alguém? Agora é a hora de dedicar um pouco da sua afeição aquelas pessoas especiais. Você vai precisar das força dos seus amigos no Twist. Então se aproxime mais deles. Façam-os saber o quanto lhes são queridos.


4- Jogo do contente


Não estou dizendo que você vai ser capaz de fazer isso durante todo o processo do Twist, mas tente fazer o máximo que você puder o Jogo do contente. Não sabe o que é? Alle explica... Veja o lado bom de tudo. Tudo tem um lado bom. Você só precisa pensar direitinho e com clareza. O copo pode estar meio vazio, mas não está totalmente.


5 – Não há culpa


Não culpe ninguém por essas mudanças da sua vida mesmo que aja um culpado. Você tem que focar suas energias no futuro. É uma tremenda perda de tempo ficar culpando os outros. Sei que é difícil. Mas a vida é assim mesmo.
XxX
Um twist pode ser muitas vezes doloroso, mas sempre podemos usá-lo para adquirir sabedoria e novas experiências.
A carga emocional faz com que nossa vista seja ofuscada para as coisas boas. Pare de idealizar que antes do Twist tudo era perfeito e veja as novas oportunidades e novas possibilidades.

Espero que isso sirva pra alguma coisa.

Beijos da Alle.

P.S.: Quando meu Twist acontecer, conto tudo com detalhes.

10 comentários:

  1. Oooi! obrigada pelo comentário e pela força! sempre tento fzer posts legais com assuntos qe as pessoas se identifiquem e qe possam expressar suas opiniões comentando. valeeu mesmo.
    adoreei seu post. me identifiquei bastante com o qe vce escreveu sobre a separação de seus pais. meus pais tbm sao separados e sei o quanto é difícil passar a viver sem aquele sentimento de 'família sempre unida'; apesar qe qndo meus pais se separaram eu ainda era bebê, entao crescer sem a presença de pai e apenas com a minha mãe foi algo qe com o tempo já havia se tornado normal. reconheco qe qualquer pessoa sofreria com essa situação. por isso fico muito feliz qe vce erguiu a cabeça e voltou a ser quem vce é. agora esse seu 'black hole' vai ser apenas uma fase de sua vida. apenas uma fase das mtas qe vce irá passar. adorei todas as 'dicas' de viver bem melhor. pois cultivando felicidade só iremos ter mais felicidade ainda, não é?! e nunca se esqueça de uma coisa: todos os 'twists' qe sofrer valerá como aprendizagem na vida. é com nossos erros e problemas qe aprendemos a viver. afinal, ngm é perfeito para saber lidar com tdos os problemas e dificuldades qe a vida nos dá. concerteza seu post serviu para mim e para mtas outras pessoas! simplesmente amei seu blog e sem dúvida já estou seguindo! e sempre atenta para atualizações por aqui!! *-*
    parabéns e mto sucesso!! :D bjoos.

    ResponderExcluir
  2. muito bonito o post...
    é revigorante ver o quanto as pessoas podem canalizar tantas vidas em palavras. Seu post vestiu, veste e ainda irá vestir - aconchegantemente - muita gente.


    =)

    ResponderExcluir
  3. Suas dicas realmente são validas, isso é importante pra qualquer um, estando passando por problemas ou não.

    Beijos, Carol

    ResponderExcluir
  4. Eu também estou passando por um twist agora, meus irmãos sairam de casa e derrepente me vi, eu sozinho sustentando uma casa, tomando muitas responsabilidades, e cuidando da minha mãe que tem sequelas de um AVC. É quem não passa por twists?

    ResponderExcluir
  5. A vida é uma constante mudança ou melhor um twist...
    Gostei do seu blog.
    Se puder, visite o meu:
    http://pensamentossubentendidos.blogspot.com/
    TE CUIDA!!!BOM FIM DE SEMANA PRA TI!!!!

    ResponderExcluir
  6. Oi Alle brigadão pela visita ao meu blog vim retribuir a visita e acabei gostando muito daqui, pretendo voltar mais vezes por isso to virando seguidor. Um abraço pra vc, ou se preferi um aperto de mão, tem gente que não gosta de abraçar o coiso. heheheh

    ResponderExcluir
  7. Alle, me identifiquei bastante com o seu post, e com o blog também :)
    Só passei por aqui pra te dizer que o Gotas de Veneno já está linkado lá no Arina, e acabei ficando por aqui mesmo.
    Te desejo os melhores twists possíveis.
    Beijos, Arina.

    ResponderExcluir
  8. Muito bom! :} Me identifiquei. Valeu pelas dicas, tô nessa também. :S' | PS.: eu tô na doação, por isso vai ficar PICTURES no comentário. O meu off tem um blog: http://strangehm.blogspot.com/ visita lá, certo? Amei demais esse blog! ♥

    ResponderExcluir
  9. Sabe o que é mais interessante? São esses pequenos (ou grandes) twists que nos direcionam na vida. São eles que dão aquele puxão quando estamos seguindo por um caminho que não levaria a lugar algum. Com o tempo a gente aprende que eles são necessários, pois nos tiram da zona de conforto. Fazem com que possamos mudar, melhorar, superar nossas próprias expectativas e limites.
    Dia desses eu estava viajando pelo interior de Minas Gerais, mais propriamente por uma cidade chamada Mantena. Avistei alguns paredões de pedra incríveis. Era como se fossem três grandes cópias do Pão de Açúcar, incrustados no chão de uma maneira incrível. Foi uma visão belíssima, mas logo depois eu pensei em quanta atividade geológica, terremotos, vulcanismo, ou qualquer outra força da natureza, seria necessária para gerar uma paisagem como aquela.
    Assim também é na vida... esses terremotos, maremotos ou twists que passamos contribuem para que sejamos pessoas melhores. A grande lição é justamente fazer o que você disse com suas dicas para enfrentar os twists... e a propósito, adorei o jogo do contente.

    ResponderExcluir
  10. muito bom estes relatos

    ResponderExcluir